DSC_0359

 

Panquecas de espinafres com húmus e salada de tomate e abacate. 

Um jantar completo em proteínas, rico em fibras e vitaminas, repleto de sabor! Com um elevado poder saciante. Estou deliciada! 

 

Os meus parabéns a quem consegue trabalhar sem glúten, foi um desafio (não muito bem sucedido =D )

 

 

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Seitan com legumes

O seitan é a proteína do trigo, também denominado por glúten. Devido ao seu teor em proteína, à sua versatilidade de confecção e textura, pode ser utilizado como substituto da carne em diversas confecções. O vídeo seguinte ilustra cada passo necessário à elaboração do seitan.

Nutricionalmente 85g de seitan contêm:

  • 90 kcal;
  • 18g de proteína;
  • 3g de hidratos de carbono;
  • 1g de gordura: das quais 0 g de gordura saturada e colesterol e 0,5g de gorduras poliinsaturadas;
  • 380 mg de sódio;
  • 1 g de fibras;
  • 0% em gordura saturada e colesterol.

Resolvi experimentar e fica nas fotografias seguintes os passos seguidos.

No final ficou assim. Foi a minha primeira experiência a cozinhar este alimento e tive alguma dificuldade em perceber quando já estava pronto, uma vez que apenas salteei. O limão que utilizei para o tempero acabou por agudizar demais a acidez do seitan, que por si próprio já é ligeiramente forte. Mas gostei bastante. Sugestões, modos de cozinhar o seitan são aceites =)

Cumprimentos vegetarianos*

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | 1 Comentário

Documentário: Food inc

 

Já que estamos a falar de televisão, conhecem o documentário Food inc? Infelizmente ainda só tive a oportunidade de ver alguns trechos e tenho imensa curiosidade em ver do início ao fim.

A globalização nunca esteve tão perto e acessível como nos dias que decorrem. Já pensaram alguma vez na variedade de produtos alimentares que estão ao vosso dispor no supermercado? Alguma vez viram de onde vem cada produto? Eu acho fascinante o facto de estarmos tão perto dos sabores outro lado do mundo como estamos hoje em dia, mas quais as consequências disso? A produção em massa é uma das explicações, e pelo pouco que vi nos pequenos trechos, nem sempre estamos perante o melhor cenário, acrescendo o facto de nutricionalmente os alimentos sofrerem muitas alterações e nem sempre o que pensamos estar a consumir é o melhor produto.

Aconselho a que vejam, para estarem pelo menos cientes do que está por detrás de cada confecção vossa e que tirem as vossas próprias conclusões. Todos temos o direito de saber a origem de cada refeição, fazendo o que queremos dela após esse conhecimento.

A todos as minhas saudações reflexivas*

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | 1 Comentário

The biggest loser

Alguém já assistiu ao programa televisivo: The biggest loser? É um programa americano que já vai na nona edição e no qual o principal objectivo visa a maior perda de percentagem de peso dos concorrentes, ou seja, é tido em conta o peso inicial do concorrente com o seu peso actual (avaliado todas as semanas).

São seguidos por especialistas de nutrição e por dois treinadores igualmente qualificados. Claro que estão em condições que permitem que estejam a trabalhar para essa perda de peso exclusiva e diariamente, uma vez que estão alojados numa quinta na qual passam 24 horas sobre 24 horas. Mas garanto-vos se alguém sente falta de motivação e acha impossível a perda de peso, percam algum tempo a conhecer estes senhores. A sua perda de peso, para além da alteração física teve muitos benefícios relativamente à saúde destes. Lembro-me que um dos concorrentes da 6ªedição (Jerry) teve de inclusivamente recorrer a oxigénio para poder fazer uma simples caminhada na passadeira (isto na primeira semana de programa).

Mesmo os que foram eliminados nas primeiras semanas continuaram os seus treinos e tudo o que aprenderam sobre alimentação e hábitos alimentares saudáveis chegaram à grande final com muito menos peso.

São de facto uma motivação. Se quiserem saber mais visitem o site:http://www.nbc.com/the-biggest-loser/

O que acham desta iniciativa que já é um verdadeiro sucesso na América?

Saudações motivacionais *

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | 3 Comentários

Panela de Pressão

Recentemente resolvi aventurar-me no mundo das panelas de pressão e tem resultado muito bem. A panela de pressão é um três em um: economia de tempo, economia de dinheiro e muito importante: economia vitamínica e isto porquê?

A utilização de panela de pressão tem como principal objectivo aumentar a temperatura de cozedura dos alimentos. Num recipiente aberto a temperatura de ebulição da água é de 100ºC e por mais que queiramos ela não aumenta. Devido ao seu sistema completamente selado e estar assim presente um recipiente dito fechado, a temperatura de ebulição aumenta na panela de pressão, sendo menor o tempo de de cozedura dos alimentos.

As vitaminas são nutrientes muito instáveis. Elas podem perder-se por diversas razões: calor, humidade,  presença de oxigénio, luz,  pH do meio entre outras. A panela de pressão “economiza” as vitaminas por não expor os alimentos ao calor durante tanto tempo como em panela normal. Editarei um post apenas sobre vitaminas para explicar todos os benefícios a elas associadas, mas garanto à partida que com o bem que fazem vale mesmo conservar o máximo possível de vitaminas em cada refeição.

Proximamente irei divulgar algumas receitas de cozinha saudável para a panela de pressão experienciadas por mim ilustradas com fotografias para vos abrir o apetite =)

Saudações saudáveis*

Publicado em Métodos de cozinhar saudáveis | Etiquetas | 2 Comentários

Dia Mundial do Não Fumador

Segundo a Organização Mundial de Saúde cada fumador passivo em dez sofre de danos resultantes do tabaco. Eu fiquei chocada… para se ser não fumador não basta não fumar é necessário evitar ambientes com fumo especialmente zonas fechadas sem qualquer tipo de ventilação.

Mas o que tem o tabaco a ver com alimentação?

O consumo de tabaco (43 substâncias cancerígenas) afecta vários órgãos do sistema gastrointestinal: boca, língua, esófago, estomâgo e pâncreas. Os elementos do tabaco exercem uma acção irritante sobre as células de alguns destes órgãos, havendo uma alteração destes. Ao longo do tempo os fumadores tem alterações de paladar e olfacto devido a estas alterações, sendo necessária uma maior utilização de condimentos nos alimentos, nomeadamente sal e gorduras. A nível do estomâgo o tabaco aumenta a produção de ácido gástrico, aumentando a incidência de azia, úlceras e cancro do estomâgo. (1)

A nível nutricional o tabaco diminui a absorção de vitaminas: C, D, E e cálcio. Para além disso aumenta os níveis de gordura no sangue entre 200% a 400% caso o consumo seja de 2 a 4 cigarros seguidos.

O que implica esta diminuição de absorção de nutrientes? A vitamina C tem efeito antioxidante o que ajuda a evitar várias doenças incluindo doenças cancerígenas, para além de contribuir nos efeitos degenerativos normais do envelhecimento. A vitamina D ajuda na absorção do cálcio que contribui para uma boa saúde óssea, uma vez que o tabaco também diminui a absorção de cálcio, os fumadores tem uma incidência de osteoporose e enfraquecimento dos ossos muito maior que um não fumador. Por fim, considera-se que a vitamina E ajuda a que a gordura existente no sangue não se acumule nos vasos sanguíneos, justificando-se assim uma das razões do tabaco aumentar a incidência de risco de doenças cardiovasculares. (2)

“Fumar reduz a esperança média de vida em cerca de dez anos.” em Portal da Saúde(3). Já pensou no que fez no últimos 10 anos? Imagine aquilo que ainda pode fazer nos 10 anos que poupará ao deixar de fumar.

Saudações anti-tabagistas*

(1)Site: Tabagismo online, no post: Alterações na alimentação causadas pelo tabagismo  através do site:http://www.tabagismoonline.com.br/entendendo-melhor/nutricao/alteracoes-na-alimentacao-causadas-pelo-tabagismo/

(2) Site: Lifemojo, no post: Effects of smoking on nutrition, através do site: http://www.lifemojo.com/lifestyle/effects-of-smoking-on-nutrition-5111501

(3)Site: Portal da Saúde, no tema: tabagismo através do site:http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/informacoes+uteis/deixar+de+fumar/deixardefumar.htm

 

Publicado em Drogas e nutrição | Etiquetas | 1 Comentário

A castanha

Magusto significa “fogueira de assar castanhas”, sendo que a sua tradição, segundo Leite de Vasconcelos (línguista, filólogo, arqueólogo e etnografo português nascido no século XIX), consistia num antigo sacrifício em honra dos mortos, referindo que em Barqueiros era tradição preparar, à meia-noite, uma mesa com castanhas para os mortos da família irem comer; ninguém mais tocava nas castanhas porque se dizia que estavam “babada dos defuntos”. (1)

A castanha foi um alimento extremamente importante nas áreas montanhosas do mediterrâneo, devido à dificuldade de crescimento dos cereais, tendo sido um alimento de primeira necessidade durante centenas de anos. Devido à sua consistência, a castanha pode ser utilizada em diversas preparações alimentares, como pão, panquecas, bolos, puré, acompanhamento de pratos (podendo ser cozido ou assado) e bases de sopas. (2)

Mas qual a sua composição nutricional para que fosse tão importante à alguns anos atrás?

As castanhas apesar de estar inseridas no grupo dos frutos gordos e amiláceos (exemplos destes alimentos são: coco, noz, pinhão, amêndoa, entre outros), são um alimento muito rico em hidratos de carbono, sendo o principal constituinte o amido (cerca de 3/4 do total de hidratos de carbono). Os hidratos de carbono fornece-nos energia, sendo que o amido (hidrato de carbono complexo) fornece-nos energia durante um maior período de tempo. Para além disso a castanha é pobre em gorduras e tem um teor reduzido em proteínas. O mais interessante deste alimento é a enorme quantidade de vitamina C, o que vem mesmo a calhar para o frio do Outono, altura em que nos começamos a deliciar com o seu sabor.

Quanto ao seu consumo, considero que seja importante não o juntar com outros alimentos que sejam ricos em hidratos de carbono (batata, arroz, milho, massa e pão).

Comer castanhas: sim ou não? Claro, desde que moderadamente e tendo em atenção os restantes alimentos incluídos na refeição.

Saudações alimentícias e um óptimo magusto neste dia de S.Martinho.

(1) Blog: Penedo de Góis no post: “A castanha”, consultado através do site: http://penedos.blogs.sapo.pt/2008/10/
(2) Site: The Cambridge World History of food, com o tema: Chestnuts, através do site: http://www.cambridge.org/us/books/kiple/chestnuts.htm
Publicado em Alimentos | Etiquetas | Publicar um comentário